Ele é notícia nacional (e inter)

Folha de Itapoa – Bete Fagundes
Além de faturar um prêmio de U$ 12 mil e garantir 1 mil pontos no ranking do WQS, Caetano Vargas está na liderança pelo Peugeot. Se depender do talento já comprovado e da sorte que vem soprando a seu favor, ganha esse carro. A notícia está nas maiores revistas especializadas ou não do Brasil. Destaque para Vip e Fluir.
Aos 23 anos, filho de Jussara e Ronaldo, proprietários do Neco´s Bar Pizzaria, Caetano deu braçadas lá fora. Não foi apenas um dos 144 atletas de 19 países na disputa por mais de 1 milhão em prêmios oferecidos pela Peugeot. Consagrou-se campeão da 2ª etapa do SuperSurf Internacional em São Sebastião (SP).
Nessa grande “pegada” deixou para trás feras como Vitor Ribas, que já foi o melhor no ranking mundial. Isso aconteceu nas quartas de final, homem a homem. Na semi venceu o bicampeão brasileiro Renato Galvão e na final ganhou de Magno Pacheco, 21 anos. Os dois, inclusive, estavam ali na condição de iniciantes.
Caetano conta que foram seis dias de provas em Maresias, de junho para julho, com ondas de 1 metro em média. Pelo que passou, e teve que enfrentar, diz que o fator sorte contou muito. “Numa certa altura do evento, perdi pontos, recuperei, depois tive momentos difíceis…, cheguei a pensar que o terceiro lugar já seria excelente, mas assim mesmo fui insistindo em fazer melhor e tudo que planejei deu certo na final, com muita sorte. Peguei a onda ideal, perfeita naquele momento, o que o meu concorrente não teve”. É mais um troféu na prateleira e dinheiro no banco para o futuro.
A terceira etapa será no Costão do Santinho (SC), de 28 de setembro a 3 de outubro. A quarta e última na Barra da Tijuca (RJ), de 12 a 17 de outubro. É um evento disputadíssimo e muito divulgado no país e exterior. A revista Fluir, por exemplo, trouxe a manchete “Caetano afinado em Maresias – em final inesperada derrota Magno Pacheco”. Que acabou levando o prêmio de U$ 6 mil. E pensar que Caetano resolveu surfar aos 11 anos porque tinha bronquite.
No Profissional, uma outra grande “pegada” foi na Ilha do Mel (PR), em 2008. Viajando em busca de ondas e prêmios já conheceu quase todo o Brasil, Peru, Chile e agora Costa Rica, de onde acaba de chegar. Hoje reside em Florianópolis, mas sempre que pode vem curtir seu velho e amigo mar de Itapoá.
Seus patrocinadores: Oceano, Index Krown, FreeSurf (roupas de borracha) e Banana Wax. Apoio: Academia Marcelo Amin.
Saiba mais pelo endereço
http://www.supersurf.com.br
ou pelo blog
caetano-vargas@blogspot.com

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: